,

,
,

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Polícia indicia namorado e amigo por morte de garota desaparecida em pires belo

Ela foi vista pela última vez entrando no carro do namorado, em 2012.
Corpo não foi encontrado, mas jovens devem responder por homicídio.

Depois de quase um ano e meio de investigações, a Polícia Civil de Catalão , no sul de Goiás, concluiu o inquérito sobre o desaparecimento da estudante Priscila Brenda, então com 14 anos. A estudante foi vista pela última vez em dezembro de 2012, entrando no carro do namorado, Paulo Vitor Azevedo, 21, no distrito de Pires Belo. A polícia acredita que ela foi assassinada pelo jovem, embora o corpo nunca tenha sido encontrado.Paulo Vitor está preso desde fevereiro deste ano, juntamente com Claudomiro Marinho Júnior, 26, que teria ajudado o amigo a cometer o crime. Os dois negam o assassinato, mas foram indiciados por homicídio e ocultação de cadáver. “Nós indiciamos os dois como sendo os responsáveis pela morte da Priscila Brenda. Todo o trâmite agora foi para o Poder Judiciário”, explicou a delegada Alessandra Maria de Castro.Em 15 meses de trabalhos, a polícia realizou diversas diligências para tentar encontrar o corpo da garota, sem sucesso. Segundo a delegada, isso dificultou ainda mais as investigações. “Localizar o corpo é de suma importância para os autos, mas existem fortes indícios de que ela foi assassinada”, ressaltou Alessandra.
A mãe de Priscila Brenda, Luciene Pereira da Silva, diz que está satisfeita com a conclusão do inquérito, mas espera que o julgamento dos suspeitos não demore a acontecer. “Sem julgamento, não tem como saber de nada. Por isso, peço que me ajudem e que eles sejam julgados”, pediu a mulher.Luciene afirma que a dor pela perda da filha aumenta a cada dia e que até mudou de casa para tentar amenizar a saudade. “Onde a gente morava, que ela morava também, as lembranças são muitas. No quarto dela, as coisas dela. Então é ruim”, diz.

Sumiço
O desaparecimento de Priscila Brenda intriga os moradores de Pires Belo até os dias atuais. Durante a reconstituição do crime, realizada em dezembro do ano passado, testemunhas reafirmaram ter visto Priscila entrar no carro do namorado, um Gol prata, no dia 11 de dezembro de 2012. Na ocasião, ele teria brigado com a garota após flagrá-la conversando com um ex-namorado.

"Duas [testemunhas] viram perfeitamente a Priscila entrando no carro. Outros viram ela se aproximar e não a viram mais. Então, elas deduziram que a vítima entrou no Gol", afirmou o perito Wellington Henrique Guimarães.
Como já haviam relatado em depoimento, as testemunhas voltaram a dizer que Paulo Vitor estava acompanhado de um amigo mais velho, que seria Claudomiro.
O namorado chegou a ter o mandado de prisão temporária expedido pela Justiça em dezembro de 2013, mas não foi preso por estar foragido. O mandado foi revogado quando o suspeito se apresentou espontaneamente ao Ministério Público, em fevereiro deste ano.
Em depoimento ao promotor Mário Caixeta, Paulo Vitor afirmou que esteve com Priscila, mas que ela não entrou no carro dele, nem saiu de Pires Belo em sua companhia. Ele mora em Campo Alegre, a 40 quilômetros de Pires Belo. fonte g1goias



 
Copyright © 2013 OUVIDOR AGORA - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT