,

,
,

quarta-feira, 26 de março de 2014

Vítima e testemunha reconhecem PMs suspeitos de roubo, diz delegado

Câmeras mostram dois homens fardados invadindo casa em Goiânia.
Deic apura caso e diz que reconhecimento da autoria do crime foi feita à PM.

A Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) investiga se houve participação de policiais militares no roubo de uma casa em um condomínio fechado, em Goiânia. Os suspeitos usavam fardas semelhantes às da corporação e fizeram um casal refém. De acordo com o delegado Paulo Ribeiro, do Grupo de Repressão a Roubo em Residência, uma das vítimas e uma testemunha reconheceram os agentes durante um processo administrativo da Polícia Militar. “Eles foram reconhecidos, mas agora precisamos que os envolvidos prestem novos esclarecimentos”, disse ao G1.
Segundo o delegado, a testemunha e o casal que foi vítima do assalto foram convocados para depoimento na Deic, mas não compareceram. “Apesar das explicações que eles deram à PM, precisamos formalizar o processo da Polícia Civil. Como eles não foram mais localizados, estamos de mãos atadas. Mesmo assim, continuamos realizando diligências para tentar comprovar se houve ou não a participação dos policiais militares no crime”, ressaltou Ribeiro.O assalto aconteceu no último dia 13, no Setor Santo Antônio. Imagens das câmeras de segurança da casa mostraram quando os criminosos pararam em frente ao local (veja vídeo abaixo). Um rapaz, que não está fardado, destrói o cadeado do portão do condomínio. Eles seguem para a residência e, para entrar no imóvel, um dos supostos policiais chuta a porta até conseguir arrombá-la.
Dois homens entraram na casa e outro ficou do lado de fora dando cobertura. Ao perceber que a residência tinha sido invadida, a dona do imóvel, que prefere não ser identificada, perguntou quem era: “Eu perguntei: ‘Quem é?’. Falaram: ‘É a polícia. Fiquem quietos. É a polícia, se olhar eu mato”. Os criminosos perguntaram onde estavam os objetos de valor. Eles roubaram  televisores, videogame, computadores, joias, relógios e celulares e conseguiram fugir.
O caso foi inicialmente registrado no 8º Distrito Policial de Goiânia e, na ocasião, a Polícia Militar instaurou um processo administrativo para apurar o caso.  De acordo com o coronel Divino Alves, porta-voz da PM, todos os dados colhidos foram repassados à Polícia Civil. “Existe a suspeita e alguns indícios da participação de policiais militares, mas não conseguimos comprovar a materialidade do crime”Segundo Alves, se ficar comprovado que agentes são os autores do roubo, eles podem ser até expulsos da corporação.
Com a conclusão do procedimento da PM, o caso foi repassado para a Deic. “Reforçamos o pedido para que as vítimas e testemunhas compareçam para o depoimento. Isso é fundamental para o andamento do inquérito policial e, posteriormente, que o caso seja remetido ao Judiciário”, concluiu o delegado.
Suspeitas
Enquanto os assaltantes estavam dentro do imóvel, um vizinho estranhou a movimentação e olhou pela janela. O criminoso fardado que dava cobertura aos que tinham entrado no imóvel falou ao homem para ficar tranquilo, pois eram policiais.
“A pessoa virou pra mim e falou para não sair de dentro de casa. Percebi que era um policial”, informou o vizinho, que não quis se identificar. Essa movimentação também foi registrada pelas câmeras de segurança.

A ação traumatizou as vítimas, que disseram em entrevista à TV Anhanguera que iriam se mudar do local. “Nós queremos, inclusive, mudar de estado. Vamos mudar. Não sabemos nem como a gente vai dormir porque a cena não sai da nossa cabeça”, lamenta o dono do imóvel. A mulher dele reclama da insegurança: “Se foi polícia que prendeu a gente, quem vai proteger?”, questionou.g1/goias 



 
Copyright © 2013 OUVIDOR AGORA - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT